Os melhores filmes de 2009 pt. 2: O top 10! – por Rod Castro

10 . “Star Trek” – J.J. Abrams é um cara inteligente. A prova de que ele sabe o que faz, vai além do seu projeto para a TV – “Lost” – passa pelo seu subestimado trabalho frente a cine série Missão Impossível e chega a este atestado de competência chamado “Star Trek”. Tudo o que ninguém soube fazer pela clássica série de ficção, Abrams fez e melhor do que se pensava. Nova franquia a vista e com gigantes possibilidades de se tornar Cult.

9 . “Milk” – Gus Van Sant volta a brilhar, fazendo o que mais sabe fazer: dirigir bons atores – a maioria grandes desconhecidos do público – enquanto retrata, como se estivesse gravando um documentário revelador, a vida de um grande personagem. E este personagem se torna maior quando quem o encarna é o sempre acima da média, Sean Penn.

8 . “500 Dias Com Ela” – Se você é um nerd e reagiu de forma negativa a saída de Sam Raimi e a entrada de Marc Webb frente a franquia do cabeça de teia, refaça seu pensamento ao assistir este excelente filme, que não pode ser segmentado como comédia ou muito menos romance ou drama. Um dos roteiros mais interessantes do ano e um filme que merece ser visto, lembrando e revisto. Recomendo – e duvido se Joseph Gordon-Levitt e Zooey Deschanel não darão as caras na nova franquia.

7 . “Inimigos Públicos” – Michael Mann vem seguindo em um trajeto que o afasta dos grandes estúdios: utiliza-se de modernos recursos de gravação, opta por roteiros mais que inteligentes e se propôs a realizar mais que filmes, mas obras da sétima arte. Este excelente filme é um dos maiores injustiçados do Oscar deste ano. Um trabalho realizado com maestria e que rende a Johny Depp um personagem crível e digno de uma bela interpretação – longe das caretas e maquiagens carregadas.

6 . “Distrito 9” – Enquanto Stephen Sommers se rendia a efeitos pífios e um enredo tosco em “G.I. Joe” – salvando somente a bela Rachel Nichols – e Michael Bay explodia o mundo, como sempre, em “Transformers” – aqui nem a Megan Fox salva nada – o sul-africano Neill Blomkamp executava em tela um excelente roteiro, com efeitos competentes e nada alarmantes. Senão é o melhore filme do ano, é a segunda maior surpresa de 2010.

5 . “Frost Vs. Nixon” – É impressionante como este excelente filme – baseado em uma peça de sucesso – passou em branco nas maiores premiações de 2009. Filme inteligente, bem dirigido, repleto de memoráveis diálogos, cenas tensamente arquitetadas e dono da melhor dupla em cena do ano. Deve passar para a história como o “Boa Noite, Boa Sorte” de 2009, uma pena.

4 . “Up, Altas Aventuras” – Um dos filmes mais lindos produzidos pelo maior estúdio de animação do planeta Terra. Se alguém tinha dúvida de que os comandados de John Lasseter desejam ganhar o público infantil com uma história bem construída e porque não até adulta, assim como o mestre Miyazaki já faz há tempos, a certeza vem em forma de silenciosos dez minutos iniciais deste excelente filme.

3 . “Deixa Ela Entrar” – Lembra que falei ainda a pouco que “Distrito 9” foi a segunda melhor surpresa do ano? Você pode até ter se irritado com tal declaração, mas após assistir o denso, aterrorizante, inteligente, subversivo e porque não até lindo “Deixe Ela Entrar”, você vai concordar comigo. Um filme sueco, que infelizmente será regravado em solo americano e que deve estar apavorando a geração “Vampiros Romanticos” que lotam hoje as salas de cinema. Se você ainda não assistiu a maior surpresa do ano, assista-a prestando atenção em todos os detalhes, no roteiro e nas atuações deste neoclássico do cinema moderno.

2 . “O Lutador” – Darren Aronofsky é um dos mais talentosos diretores dos anos 00. Poucos podem se orgulhar de ter feito uma sequência de filmes tão poderosos, como ele o fez: “Pi”, “Réquiem Para Um Sonho” e “Fonte da Vida”. Este último foi subestimado pela crítica e o público cabeça, e acabou pondo a prolífera carreira do jovem diretor em cheque. Pois o que ninguém esperava, e acho que até o próprio Darren não esperava, era que a sua redenção viria em dose quádrupla. Explico: “O Lutador” é a redenção de um personagem abandonado por seus fãs, assim como Darren, seu protagonista Mickey Rourke e sua parceira de filme Marisa Tomei. Filme que abala sua percepção de vida e lhe tira o ar por alguns minutos.

1 .“Bastardos Inglórios” – Quentin Tarantino dedicou mais de sete anos de sua vida para escrever este soberbo roteiro. O filme tem uma forca tamanha que é capaz de levantar declarações emocionadas por parte do público, ainda no cinema, a cada cena magistralmente apresentada. Se um dia Quentin pensou em avançar sobre a maioria das convenções que o cinema tanto impôs nos últimos anos, este é o seu atestado de vencedor. O grande desafio começa agora: o que ele fará em seu próximo filme, onde se passará e quem ele terá a coragem de matar – já que ele fez o que ninguém nunca teve a coragem de fazer na história do cinema, matar o Füher.

Texto por Rod Castro, originalmente publicado no endereço

www.asetimaetodas.blogspot.com

Anúncios

Sobre MaoDita
Mais um teste

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: