Lançamento de revista e exposição de arte visual marcam o início do Festival Até o Tucupi

Finalmente, novembro chegou. E trazendo com ele, os tão esperados eventos que prezam a produção artística da nossa querida Barelândia.

Dando as boas-vindas ao nosso desejado mês, o Festival  Até o Tucupi começou na terça (01/11), apresentando mais uma proposta que visa valorizar as produções culturais dos nossos quase esquecidos artistas manauaras, que foi o lançamento da 1ª edição da revista Olha Já. E como sempre, o Maodita não podia ficar de fora dessa e foi no lançamento para conferir os  maiores detalhes da revista e do evento.

Apresentação de artes visuais foi a temática escolhida para dar início ao festival. Caso você tenha perdido o lançamento, ainda dá tempo para conferir a exposição “Compacto Arte” que visa aglutinar as obras de vários artistas que se dispuseram participar, tornando acessível suas obras para o público freqüentador do evento. Salientando, a exposição foi dividida em dois ambientes, onde um ficará sendo exposto na galeria do Sesc, no Centro dos dias 01 a 12 de novembro e o outro no pólo de moda, na Alvorada, dos dias 01 a 05 de novembro.

Além da exposição, a noite foi marcada pelo lançamento da revista Olha Já, que será exclusivamente virtual, onde almeja acoplar os trabalhos dos artistas que produzem artes visuais, apresentado-as, através da Internet, possibilitando que qualquer pessoa do Brasil e do mundo as conheça. Inicialmente, a revista terá a sua periodicidade anual, ou seja, será lançada a cada edição do festival. Segundo Paulo Trindade, um dos responsáveis na elaboração do Festival, o número de pessoas que participaram expondo seus trabalhos aumentou significamente, onde na sua primeira edição teve 68 artistas participando ativamente e esse ano, o número chegou a 115, só de artistas que produzem artes visuais.

Mesa redonda "Reflexão sobre as artes visuais em Manaus”

Para encerrar a noite do primeiro dia do Festival, ainda rolou um  bate papo sobre artes plásticas em Manaus, com as participações do artista plástico Turenko Beça, da artista visual, Roberta Paredes e da jornalista e estilista da marca Santa Cris, Cristiane Batista.

Se você não conseguiu ir ao primeiro dia, calma, porque o festival vai continuar rolando até o dia 05 de novembro. Para informações sobre o festival, sobre os envolvidos ou sobre a programação, corre lá no site do evento: www.festivalateotucupi.com

Texto de Dayana Daide e Vinícius Leal

Agende: Manaus Bem na Foto – Festival de Fotografia

A capital amazonense vai respirar fotografia, mais uma vez. Está chegando mais uma edição do Festival  Manaus Bem na Foto que acontece de 14 a 24 de outubro de 2011.

A programação deste ano inclui palestras, workshops, leituras de portifólios, exposições e outras atividades. Agrande novidade é a realização do I Fórum Amazonas de Fotografia, que acontece dias 15 e 16 de outubro e coloca em debate a produção fotográfica local, políticas públicas para a fotografia no Amazonas e intercâmbios na Amazônia.

As Palestras/Photovivências já confirmadas são de Alexandre Sequeira e Guy Veloso (PA), Marcio Vasconcelos (MA), Rodrigo Braga (RJ), Jimmy Christian, Marcio Silva e Amarildo Oliveira (AM) e Fotoclube Roraima (RR). Os workshops ficam nas mãos dos fotógrafos Raphael Alves, Carlos Navarro e Emanuel Pires (AM).

Entre as exposições estão “Amazônidas” do grupo A Escrita da Luz,  “Brincadeira de Criança”, de Francisco Araújo, “A Velha Manaus Moderna”, de Michell Mello, ‘Ritual Dessana’ de Paulo de Lima, Coletiva Fotonascimento, ‘Corpos em movimentos’ de Evandro Seixas, ‘Uma Certa Amazônia’ de Alberto Cesar Araújo, ‘Wotchimaucü’de Raphael Alves, ‘Waimiri Atroari’ de Ricardo Oliveira, ‘Retratos da Amazônia’ de Ione Moreno e ‘Navio Gaiola – Cores Entrelaçadas, Conservação da Amazônia e Pescadores de Doações’ de Alexandre Fonseca, todos do Amazonas. Já as exposições visitantes trazem os  nomes dos paraenses Alexandre Sequeira e Guy Veloso, respectivamente com as obras Nazaré de Mocajuba e Entre a Fé e a Febre e a coletiva Fragmentos de Roraima, do Fotoclube-RR.

Sobre o projeto

O  “Manaus Bem na Foto” já é realidade desde 2006, levando ações sociais a praças, ruas, escolas e comunidades periféricas e ribeirinhas de

Manaus, sempre na semana do aniversário da cidade. Um dos resultados desse trabalho foi a criação do grupo de fotografia amazonense “A Escrita da Luz”, que revela novos talentos e hoje é um dos grupos mais atuantes da fotografia brasileira, segundo a revista Fotografe Melhor.

Em 2010, o projeto chegou ao amadurecimento com a realização da primeira edição do “Manaus Bem na Foto – Festival de Fotografia”, um marco para a fotografia nortista com o encontro e a criação da Rede Amazônia de Fotografia. – Rede de Produtores Culturais da Fotografia na Amazônia, composta por fotógrafos e produtores culturais de todos os Estados do Norte.

Outras informaçoes e a programação completa estão disponíveis no blog http://manausbemnafoto.blogspot.com/

Street Art em exposição na Galeria do Largo

A Galeria do Largo reabre suas portas no dia 25 de março, às 19h, com a exposição coletiva ‘Volts’. São nove artistas do segmento street art  com curadoria de Turenko Beça.

Nas paredes da galeria, os artistas Rogério Arab, Rodrigo Aúdio, Ricardo Prema, Lauro Boxe, Adriano Caos, Thaizis Izy, Sérgio Ude, Adriano Tor e Guilherme Grafi preencherão com escrituras e desenhos de grafitti, onde cada um contribuirá com seu estilo.

Dos nove artistas, sete são do Estado do Amazonas e dois são convidados do Rio de Janeiro, Ricardo Prema, e de São Paulo, Guilherme Grafi. Cada writer grafitti contribuirá com o estilo de sua especialidade.

Rogério Arab com a graficonografia, Rodrigo Aúdio com suas inscrições em 3D, Ricardo Prema investindo no semi-wild, assim como Lauro Boxe que usa  o style americano.

Há também os que são conhecidos por grafitarem personagens, como é o caso de Adriano Caos e Thaizis Izy. Sérgio Ude mostrará seu estilo realista, enquanto que Adriano Tor criará algo de wild-stily moderno e Guilherme Grafi fará um dos seus cenários surrealistas.

Exposição coletiva Volts

Onde: Galeria do Largo (Centro Cultural Largo São Sebastião)

Quando: 25 de março, às 19h (só para convidados), após essa data a visitação ocorre durante o horário de funcionamento da Galeria (terça-feira a sábado, das 17h às 21h)

Quanto: grátis

Agende: Primeiro Festival Fotográfico de Manaus

A cidade vai respirar fotografia entre os dias 16 a 24 de outubro, durante o primeiro Manaus Bem na Foto(MBF).  Festival de fotografia vai reunir palestras, workshops, exposições e passeios fotográficos com profissionais locais e nacionais.

Serão mais de 30 atividades voltadas exclusivamente para fotografia, como palestras, workshops, exposições, debates e passeios fotográficos.  A iniciativa é um projeto idealizado e coordenado pelos fotógrafos Alexandre Fonseca e Ione Moreno, membros do grupo Retratando e da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil (RPCFB). O objetivo é tornar a arte fotográfica o principal foco cultural da cidade no período do festival e incluir o MBF parte do calendário anual de eventos da RPCFB.

A abertura oficial acontece dia 16 de outubro no Palácio da Justiça (avenida Eduardo Ribeiro, s/nº, Centro, Zona Sul), às 19h, com entrada gratuita. Na ocasião, acontecerá a exposição coletiva “Manaus 341” do grupo A Escrita da Luz e fotógrafos convidados. Serão mais de 40 fotografias sobre a cidade, além da palestra com o fotógrafo paraense Miguel Chikaoka, representante da RPCFB, detalhando quais as atividades e os objetivos da REDE em todo país.

Paralelamente, ainda no dia 16, entrarão em cartaz várias exposições nos espaços culturais como a Galeria do Largo (rua Costa Azevedo, Centro, Zona Sul), o Instituto Cultural Brasil Estados Unidos – Icbeu (avenida Joaquim Nabuco, nº 1.286, Centro), o Casarão de Idéias (avenida Monsenhor Coutinho, Centro), o Bar e Restaurante Açaí & Cia (rua Acre n.º 95, Vieiralves, Zona Centro-Sul) e outras localidades. Entre os fotógrafos expositores individuais estão os amazonenses Carlos Navarro, Michell Mello, Adalmir Chíxaro, Ruth Jucá e Jimmy Christian, a paulista Fernanda Preto e o francês Jacques Grisson. As exposições permanecem abertas para visitação do público, gratuitamente, no horário comercial, até o dia 24, quando se encerra o festival.

Dois workshops que acontecem no Festival marcam essa inauguração da unidade de treinamento da Fazz.art Digital Fine Art & Photo, na capital. São eles: o Workshop Fluxo Digital – Lightroom 3, ministrado por Clício Barroso e o Workshop de Iluminação em Estúdio, ministrado por Newton Medeiros, ambos de São Paulo (SP). Os workshops serão realizados no Studio 5 Festival Mall (avenida General Rodrigo Otávio, nº 3.555, Distrito Industrial, Zona Sul), no horário das 19h30 (20/10) e às 17h (23/10). O investimento para os dois workshops é de R$ 180. Vale lembrar que as vagas são limitadas e que não serão feitas inscrições para dias separados.

Programação acadêmica

Entre as práticas que serão desenvolvidas gratuitamente destacam-se o “Encontro da REDE AMAZÔNIA”, no dia 17 de outubro, às 8h30, com a presença dos fotógrafos Miguel Chikaoka (PA), Chico Terra (AP), Talita Oliveira (AC), Marcelo Seixas e Wank Carmo (RR), Fabiano Tertuliano (RO) e fotógrafos do Amazonas que serão convidados a discutir políticas públicas para a promoção da fotografia no Norte e ainda oficializando a criação da REDE AMAZÔNIA.

O “Photovivência, diálogo com o fotógrafo” também terá uma programação especial. Os fotográfos Miguel Chikaoka (PA), no dia 17 de outubro, às 17h; Alexandre Sequeira (PA), no dia 18 de outubro, às 19h e; e a galera do Fotoclube-RR, no dia 22 de outubro, às 19h contarão suas experiências profissionais e conquistas. O encontro acontece, como sempre, no Espaço Thiago de Mello, localizado na Livraria Saraira Megastore, do Manauara Shopping (avenida Mário Ypiranga, nº 1.300, Adrianópolis, Zona Centro-Sul), com entrada franca.

O MBF encerra no domingo (24), aniversário da Manaus com o “IV Colóquio de Fotografia”, às 17h, também na Saraiva Megastore. Na ocasião, estarão presentes os editores de fotografia Célio Jr, Ricardo Oliveira e Raimundo Valentim, dos jornais Acrítica, Amazonas Em Tempo e Diário do Amazonas, respectivamente, ao lado de Antonio Scorza, da Agencia France Press, do Rio de janeiro. Também faz parte do encerramento a “V Maratona Fotográfica de Manaus”, com a realização de um passeio fotográfico por pontos turísticos da cidade, no período da manhã.

(outras informações aqui)

Exposição de aquarelas e ilustrações científicas no Museu Amazônico da UFAM

Começou ontem no Museu Amazônico da UFAM, a exposição: “Barbosa Rodrigues e Stéphen Rostain”. A exposição traz aquarelas feitas pelo artista Stéphen Rostain, considerado um dos mais importantes arqueólogos da atualidade, juntamente com as obras de Barbosa Rodrigues, biólogo que foi responsável por inúmeras pinturas da natureza e da cultura selvagem. Tanto Stéphen Rostain, quanto Barbosa Rodrigues  trazem esse fascínio por lugares remotos da Amazônia, misturando arqueologia e história. Uma maneira divertida de conhecer a história da Amazônia através de interessantes obras.

Exposição “Barbosa Rodrigues e Stéphen Rostain:

Quando: 14 ao dia 18 de setembro

Horário: 8h às 12h, e 14h às 17h

Onde: Museu Amazônico – Rua Ramos Ferreira, 1036, Centro.

I Mostra Hip Hop Manaus Moderna neste domingo

Grafite, B. Boys e B. Girls, DJs e grupos de rap são alguns elementos que  irão compor o cenário da I Mostra Hip Hop Manaus Moderna que acontece neste domingo, 12 de setembro, na Manaus Moderna.  O evento é uma fruto da parceria entre a Secretaria de Cultura do Estado e a Associação de Hip Hop Formigueiro Manaós.

Apesar de ter sido recém batizado com o nome  Hip Hop Formigueiro Manaós, o grupo já realiza atividades como oficinas de grafiti, break dance  e rap há aproximadamente 7 anos.  O grupo também procura trabalhar a conscientização política através de palestras e troca de ideias.

Durante a mostra, os grafiteiros irão pintar os muros da área da Manaus Moderna (imediações da Montana veículos até o Teatro Chaminé)  com temas amazônicos.

I Mostra Hip Hop Manaus Moderna

Quando: 12 de setembro, das 15 às 20 h

Onde: Manaus Moderna,  próximo ao parque senador Jefferson Peres

Quanto: grátis


Instalação coreográfica inusitada em Manaus

Com a instalação coreográfica Verde Banguelo/Alteração, a poesia visual de Francisco Rider  reflete a degradação ambiental muito além da modinha. O espetáculo tem abertura quinta(10) no Instituto Cultural Brasil Estados Unidos(ICBEU). Ganhadora do prêmio Klauss Vianna de Dança/2008, a instalação inclui a linguagem da dança, teatro, artes visuais, improvisação em seu repertório.

O tema do espetáculo é baseado na relação do homem com o meio ambiente e sua degradação, especialmente na cidade de Manaus. A proposta do artista é apresentar a exploração de uma floresta após um desastre ecológico.

O público também pode contribuir com a instalação, deixando qualquer elemento visual que aborde o tema meio ambiente, natureza e ecologogia, como fotos, objetos, textos escritos/impressos, sons, etc.

Instalação Verde Banguelo/Alteração

Abertura Quinta-feira, 10 de junho, às 19h

Visitação

11 a 26 de junho

Segundas e quartas – das 16h às 20h/ Performance às 19h.

Terças e quintas – das 9h às 11h e das 16h às 20h/ Performance às 19h.

Sextas – das 18h às 20h/ Performance às 19h.

Sábados – das 9h às 11h/ Performance às 17h.

Onde: ICBEU, Av.  Joaquim nabuco, 1286 – Centro

Quanto: Grátis!

%d blogueiros gostam disto: